historia-do-cbh

A criação do Clube Belo Horizonte, um dos mais tradicionais da cidade, remonta à época da inauguração da capital mineira. Já no ano de 1900, era fundado pelos novos habitantes da cidade, sua maior parte originários de Ouro Preto e Rio de Janeiro, o "Clube Rose" depois nomeado “Clube das Violetas” que funcionou como uma espécie de embrião do Clube Belo Horizonte.

Era neste local que as primeiras famílias belo-horizontinas se reuniam para se divertir. A primeira sede do Clube, o famoso palacete do Comendador Stockel (Rua Guajajaras) era um um dos pontos mais concorridos e bem frequentados da cidade.

Apesar de todo glamour que o cercava, no entanto, já em fevereiro de 1901, a agremiação teve que fechar suas portas devido à falta de verbas para sua manutenção. Ainda assim, três anos depois, a elite belo-horizontina ganhava um novo clube social: Clube Belo horizonte, fundado pelos antigos sócios do Rose e instalado no mesmo palacete Stockel.

Já em 1911, a sede da associação foi transferida para o sobrado pertencente a Francisco Mendes Pimentel, na esquina da Rua da Bahia com Avenida Afonso Pena, onde funcionou por vários anos o Cine Odeon.

Em 1926, começou a ser construída a sede definitiva, na esquina da Rua da Bahia com Avenida Álvares Cabral, sob a direção do engenheiro Alfredo Santhiago. O prédio, projetado pelo engenheiro Luiz Signorelli, é tido como a primeira edificação da capital a usar vigas de concreto armado. A inauguração aconteceu em 1928.

Em 1975, o Clube Belo Horizonte, por meio de uma Assembleia Geral , deliberou colocar seu histórico edifício da Rua da Bahia em leilão. Na ocasião, a secretaria foi transferida provisoriamente a para Rua Sapucaí, 272. A atual sede campestre do clube, às margens da lagoa da Pampulha, surgiu em 1978.

historia-do-cbh